Governo federal vigia internautas nas redes sociais e sites de viés jornalísticos

Governo federal vigia internautas nas redes sociais e sites de viés jornalísticos

A Presidência da República contratou uma agência para fazer essa vigília e acompanhar de perto as manifestações contrarias e a favor de suas investidas sem sucesso no governo

O Palácio do Planalto divide os influenciadores nas redes sociais e sites que repercutem notícias relacionadas ao governo entre os de “viés de esquerda” e os “apoiadores”. O jornal O Estado de S. Paulo teve acesso a relatórios sigilosos de monitoramento das mídias digitais, produzidos por uma agência contratada pela Presidência.Continua depois da publicidade

Os textos adotam termos da militância bolsonarista, como “velha política”, para descrever parlamentares da oposição, e destacam ataques ao presidente Jair Bolsonaro e seus ministros com potencial de viralizar.

No embate público travado entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o papel de cada um na articulação para aprovar a reforma da Previdência, o monitoramento do Planalto registrou 29,3 mil menções na manhã de terça-feira passada. Esse capítulo foi chamado no relatório de “desentendimentos entre parlamentares e articulações para a Nova Previdência”. 

O documento destaca que “os perfis seguem apontando desentendimentos entre parlamentares e líderes do governo. Entre suas linhas argumentativas, os usuários teceram críticas à velha política e questionaram a prioridade do presidente para a aprovação da medida”. As hashtags mais difundidas foram #votesimpelareforma e #euapoionovaprevidencia. 

SAIBA MAIS

justicaeverdade

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: